segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Solidão

A solidão não é subjetiva. Ela é algo concreto, se sente na pele, corta a carne e faz sangrar em silêncio. A solidão é coisa, coisa que eu toco, coisa que eu sinto, que eu posso mandar embora o quanto for que volta. Solidão é encosto, não tem terço bento que evite a chegada, não tem reza brava que a faça voltar. Solidão queima tanto que começa com sol. Solidão é tão grande que o próprio nome é aumentativo. Há quem diga que senti-lá é escolha. Mas você, já tentou fugir dela?

domingo, 7 de janeiro de 2018

Copo vazio

Enfeitamos a rotina com palavras
como água a preencher copo vazio
duas vidas de histórias inventadas
cobrindo os furos de outro amor baldio

Cruzamos tantas vezes essa linha
que nos perdemos na ilusão do mundo
o amor tão grande calçado à terra
por tantas guerras desistiu de tudo.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Olhos fechados

Esta manhã não abri as janelas - pensei em ti
se teus olhos se fecharam às minhas palavras
poderei ainda escrever poemas de amor?

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Miopia


A pior sensação do mundo é se ter oito graus de miopia e não saber onde estão seus óculos pela manhã. Você os coloca ritualisticamente todas as noites em cima do criado mudo e vem um duende maldito esconder a peça só pra você ficar feito maluco procurando por horas. Como faz pra achar uma coisa se pra conseguir procurar a coisa você precisa estar usando essa coisa?


terça-feira, 29 de agosto de 2017

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Visita

Não lhe espero com flores nem promessas, nem mesmo a de filhos ao redor da mesa nos almoços de domingo. Minha representação de família resume-se a um retrato velho esquecido dentro da gaveta, e sobre o amor possível sei apenas o que li nos romances. Foram estes que me resgataram da desordem e deste ciclo infindável de ferir-se, cicatrizar-se e morrer aos poucos. Enquanto não chegas, me perco em lembranças ao olhar para a estante de livros que montaste na sala. Deixo aberta a porta da casa assim como a do coração, no desejo de que não demores do lado de fora. E quando chegares, não te escondas. Tire os sapatos que a visita será longa.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Motivos

Por todas as crises de riso. Pelas piadas repetidas um milhão de vezes. Pelas tardes de meia no sofá. Por tudo que me ensinas diariamente. Pelo grande homem que és e pelo que te tornas a cada dia. Pelo tanto de orgulho que me enches. Pelo melhor abraço do mundo. Pelo riso mais fácil de tirar. Por tantos momentos leves. Pelos pesados também. Pelas danças de trinta segundos. Pelas horas de solidão compartilhada. Por me fazer ter no peito um tsunami. Por ser minha terra firme frente ao abismo. Pelo ineditismo dos momentos repetidos. Por fazer do respeito prioridade. Pelo cheiro que tu deixas no meu travesseiro. Pela tua paciência de monge. Por não ter desistido de nós. Por tanta coisa linda que ainda há de vir e que não cabe no texto: eu amo você!

Feliz aniversário para o maior presente que a vida me deu.

sexta-feira, 28 de julho de 2017